Apresentação

Bem-vindo ao Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da UFES

  • Estuda a teoria e a constituição de sujeitos imersos nas práticas educativas escolares e não escolares inclusivas, considerando diferentes concepções de aprendizado e desenvolvimento. Tem como objetos privilegiados: processos psicossociais constitutivos do sujeito, processos de ensino e aprendizagem em ambientes presenciais e virtuais; fundamentos histórico-filosóficos e políticas da educação especial, práticas organizativas e pedagógicas e formação de profissionais que se dedicam à educação de sujeitos com necessidades educativas especiais.

  • Estuda questões relacionadas com o processo de ensino-aprendizagem das linguagens oral, escrita, visual e matemática na educação formal e não formal. Os objetos privilegiados de investigação são linguagem e cultura, alfabetização, ensino-aprendizagem da linguagem oral, da linguagem visual e das artes, educação bilíngüe, práticas de leitura e de escrita, linguagem matemática e suas concepções epistemológicas e novas linguagens comunicacionais na sociedade.

  • Abrange questões relacionadas com o currículo e com o processo de formação de educadores e de educadoras em suas dimensões sócio-histórica e socioambiental. Ocupa-se de estudos e trabalhos que enfocam: currículo praticado, escolar ou não escolar, processos de identificação/profissionalização docente, práticas pedagógicas, formação inicial e continuada de professores inseridos no cotidiano, bem como nos movimentos sociais em suas interfaces com os contextos cultural e ambiental.

  • Aborda políticas, instituições, modos de pensamento e produção de conhecimento vinculados à educação em diferentes configurações históricas imbricadas nas dimensões sócio-cultural, afetivo-emocional e psicossocial. Investiga temas como infância, juventude, educação de adultos, e questões mais amplas da pesquisa educacional considerando a constituição de subjetividades, relações de gênero, trabalho, cultura, cidadania, direitos humanos, violência, representações sociais e práticas educativas, bem como os diferentes aspectos do processo de ensinar e aprender a História e as Ciências Sociais.

O PPGE foi criado em 1978 e credenciado em 02/02/1999 (Portaria MEC nº182). Com 36 anos de existência, é o único programa de pós-graduação Stricto Sensu em Educação do Espírito Santo o que lhe confere uma importância no cenário regional e nacional porque possui ação efetiva no desenvolvimento de estudos e pesquisas em organizações públicas e privadas do estado e promove a formação de professores e demais profissionais brasileiros e estrangeiros. Pelo fato de sua privilegiada localização geográfica, o PPGE, ao longo de sua história, vem recebendo alunos estrangeiros, sobretudo vindos de países latino-americanos e africanos, exercendo uma ação social relevante no desenvolvimento da ciência e da tecnologia de muitos países.

De 1978 até 2013 foram defendidas 689 dissertações e 99 teses no PPGE/CE/UFES. A tendência é de uma crescente demanda pela pós-graduação Strictu Senso em educação no Espírito Santo e no Brasil que fomentou o crescimento significativo do Programa expresso pelo número de trabalhos defendidos até o momento.

Segue abaixo uma síntese do histórico do PPGE, com destaque para as alterações e adequações realizadas sob a base em um trabalho coletivo de seus professores que, comprometidos com a melhoria da qualidade do Programa, entenderam a necessidade de organizar o PPGE em acordo com os desafios científicos que apontam novos campos de investigação e com os pontos de inflexão do debate acadêmico. Portanto, as mudanças revelam o enfrentamento do Programa às novas demandas
históricas, filosóficas e políticas da educação brasileira, às quais trazem implicações para o pensamento e a prática da educação no Brasil.

Em 1978, teve início a oferta do curso de Mestrado, organizado em duas áreas de concentração: Administração de Sistemas
Educacionais e Avaliação de Sistemas Educacionais.

A partir de 1981, com as finalizações das primeiras dissertações de mestrado e com o crescimento do interesse da sociedade pelo Programa de Pós-Graduação, os professores se viram na necessidade de fazer alterações na organização do PPGE. Assim, a partir de 1985, houve a transformação da área de administração na área de Política e Administração Educacional e a criação da área de Desenvolvimento Humano e Processos Educacionais.

Em 1992, em atendimento às necessárias adequações colocadas pela prática institucional, foram realizadas mudanças na organização que baseada em áreas de concentração passou a ser estruturada em núcleos temáticos (Conhecimento e Práxis Educacional, Contextos da Educação Especial e Educação Infantil, Educação e Mudança Sócio Educacional) que abrangiam linhas de pesquisas (Fundamentos Sócio-Filosóficos da Educação, Formação e Práxis Político Pedagógica do Professor, Determinantes Sócio Psicológicos do Desempenho Escolar, Educação Especial, Educação Infantil, Pedagogia da Alternância).

Mais uma reestruturação foi realizada em 1999, quando os núcleos temáticos e as linhas foram reconfigurados e o programa passou a contar com dois núcleos e suas respectivas linhas: 1) Núcleo Conhecimento e Práxis Educacional (linhas Formação e Práxis do Professor, Educação Matemática, Educação e Linguagens) e; 2)Núcleo Contextos Sociopedagógicos da Educação (linhas Educação Especial: abordagens e trabalho, Contexto Psicossocial do Trabalho Educativo e Processos de Aprendizagem e, por último, Trabalho, Educação e Qualificação).

Em 2003, as linhas passaram a se articular em torno de novos núcleos: 1) Fundamentos e a Práxis da Educação (com as linhas História, Sociedade e Filosofia da Educação, Formação de Professores e Práticas Pedagógicas, Educação e Linguagens e Educação Matemática) e, 2) o Sujeito da Educação: conhecimento, aprendizagem e contextos (processos instituintes, ação educacional e aprendizagem, educação especial, educação ambiental e processos grupais).

Em atendimento às orientações da Capes, em 2004, O modelo baseado em núcleos foi substituído por linhas de pesquisa. Outro fato que exigiu mudança, foi a criação do Doutorado em Educação que fez surgir uma nova reorganização das linhas de pesquisa e dos currículos. Dessa forma, o Programa passou a se organizar em 4 linhas: 1)Fundamentos das Teorias e Práticas educativas; 2) Escola, Currículo, Sociedade e Cultura; 3) Educação Matemática e; 4) Educação e Linguagens.

Com a criação do Doutorado em 2004 e de aposentadorias de docentes na UFES, o colegiado avaliou a necessidade de formar novos quadros de professores e, para isso, desencadeou, nos anos de 2004, 2005, 2008 e 2013, processos de novos credenciamentos para o quadro de professores permanentes. O Programa adota uma política definida para ingresso e permanência dos docentes disciplinada por Resolução Específica. O processo é conduzido sistematicamente pela Comissão de Acompanhamento e Autoavaliação. O programa tem uma política cautelosa quanto ao nível e número de orientações permitidas aos doutores recém-ingressos no programa. Para o ingresso no doutorado, há requisitos de cumprimento com o Programa na oferta de disciplinas, 6 produtos qualificados e 5 (cinco) orientações de mestrados concluídas.O PPGE foi criado em 1978 e credenciado em 02/02/1999 (Portaria MEC nº182). Com 36 anos de existência, é o único programa de pós-graduação Stricto Sensu em Educação do Espírito Santo o que lhe confere uma importância no cenário regional e nacional porque possui ação efetiva no desenvolvimento de estudos e pesquisas em organizações públicas e privadas do estado e promove a formação de professores e demais profissionais brasileiros e estrangeiros. Pelo fato de sua privilegiada localização geográfica, o PPGE, ao longo de sua história, vem recebendo alunos estrangeiros, sobretudo vindos de países latino-americanos e africanos, exercendo uma ação social relevante no desenvolvimento da ciência e da tecnologia de muitos países.

De 1978 até 2013 foram defendidas 689 dissertações e 99 teses no PPGE/CE/UFES. A tendência é de uma crescente demanda pela pós-graduação Strictu Senso em educação no Espírito Santo e no Brasil que fomentou o crescimento significativo do Programa expresso pelo número de trabalhos defendidos até o momento.

Segue abaixo uma síntese do histórico do PPGE, com destaque para as alterações e adequações realizadas sob a base em um trabalho coletivo de seus professores que, comprometidos com a melhoria da qualidade do Programa, entenderam a necessidade de organizar o PPGE em acordo com os desafios científicos que apontam novos campos de investigação e com os pontos de inflexão do debate acadêmico. Portanto, as mudanças revelam o enfrentamento do Programa às novas demandas
históricas, filosóficas e políticas da educação brasileira, às quais trazem implicações para o pensamento e a prática da educação no Brasil.

Em 1978, teve início a oferta do curso de Mestrado, organizado em duas áreas de concentração: Administração de Sistemas
Educacionais e Avaliação de Sistemas Educacionais.

A partir de 1981, com as finalizações das primeiras dissertações de mestrado e com o crescimento do interesse da sociedade pelo Programa de Pós-Graduação, os professores se viram na necessidade de fazer alterações na organização do PPGE. Assim, a partir de 1985, houve a transformação da área de administração na área de Política e Administração Educacional e a criação da área de Desenvolvimento Humano e Processos Educacionais.

Em 1992, em atendimento às necessárias adequações colocadas pela prática institucional, foram realizadas mudanças na organização que baseada em áreas de concentração passou a ser estruturada em núcleos temáticos (Conhecimento e Práxis Educacional, Contextos da Educação Especial e Educação Infantil, Educação e Mudança Sócio Educacional) que abrangiam linhas de pesquisas (Fundamentos Sócio-Filosóficos da Educação, Formação e Práxis Político Pedagógica do Professor, Determinantes Sócio Psicológicos do Desempenho Escolar, Educação Especial, Educação Infantil, Pedagogia da Alternância).

Mais uma reestruturação foi realizada em 1999, quando os núcleos temáticos e as linhas foram reconfigurados e o programa passou a contar com dois núcleos e suas respectivas linhas: 1) Núcleo Conhecimento e Práxis Educacional (linhas Formação e Práxis do Professor, Educação Matemática, Educação e Linguagens) e; 2)Núcleo Contextos Sociopedagógicos da Educação (linhas Educação Especial: abordagens e trabalho, Contexto Psicossocial do Trabalho Educativo e Processos de Aprendizagem e, por último, Trabalho, Educação e Qualificação).

Em 2003, as linhas passaram a se articular em torno de novos núcleos: 1) Fundamentos e a Práxis da Educação (com as linhas História, Sociedade e Filosofia da Educação, Formação de Professores e Práticas Pedagógicas, Educação e Linguagens e Educação Matemática) e, 2) o Sujeito da Educação: conhecimento, aprendizagem e contextos (processos instituintes, ação educacional e aprendizagem, educação especial, educação ambiental e processos grupais).

Em atendimento às orientações da Capes, em 2004, O modelo baseado em núcleos foi substituído por linhas de pesquisa. Outro fato que exigiu mudança, foi a criação do Doutorado em Educação que fez surgir uma nova reorganização das linhas de pesquisa e dos currículos. Dessa forma, o Programa passou a se organizar em 4 linhas: 1)Fundamentos das Teorias e Práticas educativas; 2) Escola, Currículo, Sociedade e Cultura; 3) Educação Matemática e; 4) Educação e Linguagens.

Com a criação do Doutorado em 2004 e de aposentadorias de docentes na UFES, o colegiado avaliou a necessidade de formar novos quadros de professores e, para isso, desencadeou, nos anos de 2004, 2005, 2008 e 2013, processos de novos credenciamentos para o quadro de professores permanentes. O Programa adota uma política definida para ingresso e permanência dos docentes disciplinada por Resolução Específica. O processo é conduzido sistematicamente pela Comissão de Acompanhamento e Autoavaliação. O programa tem uma política cautelosa quanto ao nível e número de orientações permitidas aos doutores recém-ingressos no programa. Para o ingresso no doutorado, há requisitos de cumprimento com o Programa na oferta de disciplinas, 6 produtos qualificados e 5 (cinco) orientações de mestrados concluídas.

O programa tem sua sede em Vitória-ES, oferecendo o curso de Doutorado em Educação desde 2004 e o curso de Mestrado em Educação desde 1978 e mantém um perfil de qualificação acadêmica atestado pela CAPES, tendo recebido conceito 4 na última avaliação.

O programa já formou 382 mestres e 135 doutores e conta com 199 alunos regularmente matriculados, sendo 107 no mestrado e 92 no doutorado.

Transparência Pública
Acesso à informação
Reuni

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras | Vitória, ES -Brasil | CEP 29075-910