A Dimensão Formativa do Cinema e a Catarse Como Categoria Psicológica: um Diálogo Com a Psicologia Histórico-cultural de Vigotski

Nome: Santiago Daniel Hernandez-Piloto Ramos
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 27/07/2015
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Robson Loureiro Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Gerda Margit Schutz Foerste Examinador Interno
Priscila de Souza Chisté Leite Examinador Externo
Robson Loureiro Orientador

Resumo: A pesquisa trata da relação entre a estética do filme e a dimensão sensível do espectador, e toma como eixo central deste diálogo o conceito de catarse desenvolvido na Psicologia da arte de Vigotski (1999b). O objetivo é compreender como o conceito de catarse pode contribuir para a reflexão, no âmbito da educação dos sentidos (formação estética), bem como se ele pode criar as condições e possibilidades para transformar, qualitativamente, o espectador em contato com o filme/cinema. A metodologia é de cunho eminentemente teórico-reflexivo, realizada a partir do levantamento bibliográfico, análise de trabalhos acadêmicos com foco no conceito-chave. Pressupõe-se que, na sociedade contemporânea, o cinema é uma das principais vias de formação estética, com presença significativa no processo de constituição da individualidade em diversos contextos sociais. A dimensão reflexiva da pesquisa também opera a partir da análise do filme Fresa y Chocolate (1993), do cineasta cubano Tomás Gutierrez Alea. Uma primeira hipótese considera que a dimensão formativa do cinema só chega a sua máxima concretude quando o espectador, na vivência com o filme, é elevado a um nível superior de transformação qualitativa a partir das emoções contrárias suscitadas pela narrativa estética conflito entre conteúdo x forma. Uma segunda hipótese considera que a perspectiva estética de Gutierrez Alea, em especial no filme Fresa y Chocolate (1993), aproxima-se da concepção de catarse desenvolvida por Vigotski. Desse modo, esse conceito pode contribuir para, no âmbito do campo dos fundamentos da educação, ampliar a reflexão sobre a compreensão da reação estética que o espectador experimenta em contato com o filme, cuja função vai além da representação da realidade, ele pode ser considerado a própria visão social do espectador sobre a realidade. A catarse, como fundamento da reação estética experimentada pelo espectador com a obra, constitui-se em uma complexa transformação sensível e, também, da própria consciência e percepção da realidade objetiva.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910