Relativismo ético e ética universal:um diálogo com a agenda pós-moderna a partir da teoria crítica

Resumo: O foco desta pesquisa é o debate sobre a ética universal e a ética relativista presente no discurso pós-moderno no âmbito da filosofia e da filosofia da educação. Tratamos o pós-moderno como uma agenda composta por uma vasta gama de tendências intelectuais e políticas surgidas após a segunda metade do século XX e que tem como eixo comum o relativismo ontológico e o ceticismo epistemológico. Nesse sentido, indagamos: quais os desdobramentos que o pós-moderno traz para o campo da ética? Em que medida esses desdobramentos portam desafios e/ou limites para o pensamento filosófico e educacional contemporâneo? Nossa hipótese é de que, em termos éticos, o anti-realismo e o relativismo implícitos na agenda pós trazem, como conseqüência, um elogio à contingência da ação humana e a impossibilidade de firmarmos limites universais nas ações. O objeto de análise é a produção acadêmica de Richard Rorty e Jean-François Lyotard, representantes do pós-moderno. Nosso objetivo é questionar a reflexão ética proposta pela agenda pós-moderna e assinalar as conseqüências de uma ação educativa pautada nos valores ali pautados que, apesar de comumente ser apresentada como expressão de tolerância ética e democracia multicultural nas sociedades contemporâneas, fica circunscrita ao hipercontextualismo e à mera aculturação.

Data de início: 2009-05-01
Prazo (meses): 24

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Coordenador Robson Loureiro
Vice-Coordenador Sandra Soares Della Fonte
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910