Práticas Pedagógicas Com Alunos Com Deficiência Intelectual: Contribuições da Sala de Recursos Multifuncionais

Nome: Rosemar Santos SoaresTipo: Dissertação de mestrado profissionalData de publicação: 27/08/2020Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Alexandro Braga Vieira Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Alexandro Braga Vieira Orientador
Allan Rocha Damasceno Examinador Externo
Renata Duarte Simoes Examinador Interno

Resumo: A pesquisa objetiva elaborar/implementar/avaliar práticas pedagógicas no atendimento educacional especializado, em sala de recursos multifuncionais (contraturno), visando à complementação da aprendizagem de três alunos com deficiência intelectual, considerando suas demandas formativas, matriculados no Ensino Fundamental II da rede municipal de Vila Velha/ES. O estudo conta com as contribuições teóricas de Philippe Meirieu (1998, 2002) e outros autores que debatem o Atendimento Educacional Especializado e a deficiência intelectual, como Mendes (2006), Baptista (2011) e Vieira (2016). Dialoga também com a legislação pertinente à modalidade da Educação Especial, como Resolução nº. 2 (2001), Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva (2008), Resolução nº. 4 (2009) e Decreto nº. 7.611(2011). O referencial teórico-metodológico envolve uma abordagem qualitativa e apoia-se nos pressupostos da pesquisa participante contribuindo com a investigação da própria prática. Para coleta dos dados, utiliza a análise documental, entrevistas semiestruturadas e diário de campo. Os sujeitos envolvidos no processo de pesquisa foram três alunos com deficiência intelectual matriculados no Ensino Fundamental II e no atendimento educacional especializado (contraturno), além de seus responsáveis e da própria professora-pesquisadora, autora do estudo. O período de coleta de dados se efetivou entre abril a dezembro de 2019. Desenvolve-se por meio das seguintes fases: 1) autorização dos responsáveis legais dos alunos para envolvê-los na pesquisa; 2) avalição pedagógica para conhecer as demandas formativas de cada aluno; 3) planejamento e a mediação das práticas pedagógicas nos momentos de atendimento educacional especializado na sala de recurso multifuncional. Apresenta como resultado que as pesquisas sobre a própria prática contribuem na compreensão dos saberes que são (re) significados pela prática pedagógica assegurando o direito de aprender dos alunos com deficiência intelectual; colabora na gestão de políticas públicas; e investir na formação de professores-pesquisadores, coloca-se como uma ação necessária para repensar as práticas pedagógicas para os alunos com deficiência intelectual.Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910