Avaliação da Aprendizagem na Educação Infantil e os Contextos de Vida de Crianças Empobrecidas na Cidade de Vitória-ES

Nome: Shellen de Lima MatiazziTipo: Dissertação de mestrado profissionalData de publicação: 20/08/2020Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Renata Duarte Simoes Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Regina Godinho de Alcântara Examinador Interno
Renata Duarte Simoes Orientador
Rita de Cassia Cristofoleti Examinador Externo

Resumo: A pesquisa tem por objetivo compreender a constituição histórico-social da pobreza e como esse fenômeno reverbera nos espaços escolares, enfatizando as práticas educativas-avaliativas desenvolvidas desde a infância e fomentando os diálogos em um contexto formativo de profissionais da Educação Infantil do município de Vitória- ES. A partir dos estudos de Arroyo (2012; 2019), Rosemberg (1996; 2006) e Yazbek (2012), compreende a pobreza como um fenômeno macroestrutural e multidimensional que afeta a vida de milhares de pessoas, dentre elas, as crianças de 0 a 5 anos, que são as mais atingidas pela fome, miséria e violações de direitos. Com base nos estudos de Sarmento (2002, 2004) e de Araújo (2005) reflete sobre a infância a partir das pluralidades dos contextos de vida e da compreensão da criança como sujeito de direitos e demandante de políticas públicas. Por meio de análise documental, apresenta o campo legislacional que contribuiu para a constituição da Educação Infantil, rompendo com práticas assistenciais para a conquista do direito à educação das crianças, destacando a importância dos governos progressistas na consolidação desse nível de ensino. Direciona olhares aos impactos das políticas neoliberais na Educação Infantil no contexto atual, acentuando a proposição de uma educação voltada à escolarização das crianças, e de modelos hegemônicos presentes também nas avaliações, que desconsideram as realidades sociais desses sujeitos. Fundamentando-se em autores como Hoffmann (2012) e Godoi (2010), debate a avaliação da aprendizagem na Educação Infantil sob a perspectiva mediadora, considerando as subjetividades infantis e a documentação pedagógica como forma de subsidiar a escrita dos relatórios. Com uma abordagem qualitativa, recorre aos pressupostos da pesquisa-ação, sistematizado em um contexto formativo com profissionais da Educação Infantil no município de Vitória-ES, por meio do Curso de Extensão “Infâncias, Avaliação e os contextos de vida de crianças em situação de pobreza e extrema pobreza”. O curso busca estabelecer diálogos crítico-reflexivos sobre a concepção estereotipada da pobreza presente na sociedade e, contrapondo- se a essa compreensão, apresenta a pobreza como uma questão política e social que necessita da articulação de políticas públicas para o enfrentamento dessa condição. Realiza debates sobre a temática em tela articulada às Infâncias, às políticas públicas para a Educação Infantil, aos Direitos Humanos, às políticas sociais de transferência de renda, aos territórios periféricos e, por fim, às práticas escolares, contribuindo para a reflexão sobre a avaliação da aprendizagem sob uma perspectiva mediadora. O debate ao longo do curso possibilita a análise de relatórios avaliativos na Educação Infantil, com o objetivo de direcionar olhares para as práticas educativas-avaliativas classificatórias e excludentes presentes também na Educação Infantil. Com a colaboração dos sujeitos participantes desta pesquisa, conclui que é possível repensar as práticas educativas-avaliativas que considerem os contextos sociais de vida das crianças empobrecidas, proporcionando o direito à educação e à aprendizagem com qualidade, que respeitem as subjetividades infantis e que proporcionem uma educação pública e de qualidade, efetivamente inclusiva.Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910