O Atendimento Educacional Especializado Como Ação Pedagógica em Educação Especial

Nome: Sabrina Selvatici Gomes GhidiniTipo: Dissertação de mestrado profissionalData de publicação: 25/08/2020Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Alexandro Braga Vieira Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Alexandro Braga Vieira Orientador
CLAUDIO ROBERTO BAPTISTA Examinador Externo
Denise Meyrelles de Jesus Examinador Externo
Vitor Gomes Examinador Interno

Resumo: O estudo busca compreender e assumir o atendimento educacional especializado como ação pedagógica em Educação Especial, visando a fortalecer as redes de apoio à escolarização de educandos com deficiência e com transtornos globais do desenvolvimento, matriculados em uma unidade de Ensino Fundamental (anos iniciais) de Serra/ES. Traz como objetivos específicos: a) analisar criticamente a política educacional e de Educação Especial implementada pela Rede Municipal de Serra/ES no que se refere ao processo de escolarização dos alunos público-alvo da Educação Especial nas escolas comuns: matrícula, redes de apoio, políticas de formação, inclusão na classe comum e diretrizes para a oferta do atendimento educacional especializado; b) compreender o cotidiano da escola pesquisada, o sentido de atendimento educacional especializado adotado pela unidade de ensino e as ações realizadas a partir de tal concepção; c) desenvolver com a escola processos de formação continuada em contexto no intuito de compreender os pressupostos do atendimento educacional especializado como ação pedagógica em Educação Especial e temáticas que atravessam a escolarização dos alunos na unidade de ensino; d) realizar ações de colaboração entre os professores do ensino comum, de Educação Especial e a pesquisadora, buscando ampliar as oportunidades de aprendizagem dos alunos na classe comum, a partir da concepção de atendimento educacional especializado como ação pedagógica em Educação Especial. Esta pesquisa busca apoio nas reflexões sociológicas de Boaventura de Sousa Santos (2006, 2007, 2008, 2010), nas teorizações pedagógicas de Philippe Meirieu (2002, 2005) e em autores do campo da Educação Especial, como Baptista (2011, 2013), Jesus (2005, 2006, 2014, 2015), Kassar e Rebelo (2011), Vieira (2008, 2012), dentre outros. Ancora-se na pesquisa qualitativa e nos pressupostos da pesquisa-ação colaborativo-crítica, adotando como procedimentos de coleta: a) pedido de autorização à Secretaria Municipal de Educação de Serra/ES e à escola; b) consulta e análise de documentos; c) escuta sensível sobre o cotidiano escolar; d) constituição de momentos de formação continuada e de trabalhos colaborativos com a classe comum; e) entrevistas semiestruturadas. Adotou, como instrumento de registro, o diário de campo, gravadores e um roteiro de entrevista. Os dados foram coletados de março a dezembro de 2019, tendo como sujeitos os professores do ensino comum, docentes do atendimento educacional especializado, gestão escolar, equipe técnico-pedagógica, estagiários, cuidadores, familiares dos alunos e os próprios estudantes. Os registros apontam as contribuições da formação continuada e das ações colaborativas nos processos de ampliação dos sentidos do atendimento educacional especializado para além das salas de recursos multifuncionais, levando-o a interagir com várias ações pedagógicas e se expandir para os diversos espaços-tempos que oferecem apoio às aprendizagens dos alunos. O atendimento educacional especializado, como ação pedagógica em Educação Especial, potencializa o trabalho docente, as redes de apoios aos alunos, os saberes-fazeres dos profissionais da Educação e as práticas organizativas das escolas.Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910